Perguntas Frequentes

Sobre aquecedor

Sim!

Os Aquecedores a Gás disponíveis no mercado brasileiro possuem a mesma qualidade e tecnologia dos que são comercializados em países como Estados Unidos, Japão e toda a Europa, contando com diversos dispositivos de segurança para evitar acidentes.

É importante lembrar que para garantir esta segurança, tanto a INSTALAÇÃO como a MANUTENÇÃO PERIÓDICA dos Aquecedores precisam ser realizadas por um profissional credenciado e observando as normas técnicas e legislações vigentes.

Atenção: todos os Aquecedores a Gás disponíveis no mercado brasileiro são certificados por órgãos internacionais e registrados junto ao INMETRO. Portanto pesquise e adquira apenas produtos certificados.

Sim!

O sistema de aquecimento de água a gás ajuda a economizar energia elétrica, pois aquece a água da sua residência através da simples queima do gás, utilizando energia elétrica somente para controle e dispositivos de segurança, que apresenta um consumo de energia elétrica bastante baixo.

Para melhorar, o consumidor deve optar pelo uso racional, por exemplo com banhos mais curtos, obtendo economia na conta de gás e ajudando o meio ambiente ao evitar o desperdício de água.

Outro aspecto econômico importante é a longa vida útil dos Aquecedores de Água a Gás em relação a qualquer outro sistema existente.

Sim!

O conforto é a principal vantagem do Aquecedor a Gás. As duchas com vazão constante e uma boa pressão garantem um banho delicioso, relaxante e muito seguro, em qualquer estação do ano.

E não só nas duchas, pois com o Aquecedor de Água a Gás, sua família poderá ter água quentinha e confortável também nas torneiras da sua casa!

O Aquecedor a Gás reduz o seu consumo de eletricidade e favorece uma melhor utilização da matriz energética do país, que são ótimos para o meio ambiente.

A geração, transmissão e distribuição de energia elétrica causam enormes impactos tanto ambientais como perdas econômicas. Para se construir uma usina hidrelétrica, por exemplo, além dos altos custos, é necessário o alagamento de áreas imensas, com prejuízos inestimáveis para o meio ambiente, pois toda a flora (espécies de plantas que, muitas vezes, sequer conhecemos) e fauna (mamíferos, aves, répteis, peixes e anfíbios) ficam ameaçadas de extinção. Além dos ecossistemas, muitas comunidades indígenas e populações inteiras são desalojadas e afetadas perdendo suas moradias, seu patrimônio e sua história.

No caso das Usinas Termelétricas, há alta emissão de poluentes responsáveis pelo efeito estufa e o aquecimento global. Além disso, há desperdício de recursos, e é fácil fazer essa análise: na Usina Termelétrica, por exemplo, queima-se gás, óleo ou outro material combustível que vira energia elétrica. Ela é transmitida por milhares de quilômetros de redes de transmissão até chegar à sua casa e, no chuveiro, volta a ser aproveitada como energia térmica, usada para aquecer a água.

Oras, se você pode simplesmente usar um Aquecedor a Gás direto para esquentar a sua água porque usar um processo tão oneroso para o nosso bolso e para nosso planeta? Por isso que em países que cuidam da sua ecologia como Estados Unidos, Japão e em vários da Europa, o Aquecedor a Gás é o preferido e mais utilizado para aquecer e água do banho.

Não!

Qualquer aparelho, quando mal utilizado, pode desperdiçar água. Com o Aquecedor a Gás é a mesma coisa. Preste atenção nos hábitos de banho e no uso de água da sua família:

– Evite banhos demorados

– Feche a água ao se ensaboar

– Evite manter a torneira aberta enquanto escova os dentes ou ensaboa a louça

E para economizar ainda mais, é possível encontrar informações para tecnologias de recirculação e retorno da água que evitam que ela seja desperdiçada uso. Pesquise! A PICCOLO recomenda que você opte por duchas de menor vazão (máxima de 81/m) e além disso, ajuste corretamente a temperatura da água para evitar a necessidade de misturar grande volume de água fria.

UMA VIDA COM HÁBITOS MAIS ECONÔMICOS E SUSTENTÁVEIS COMEÇA E TERMINA COM CADA UM DE NÓS!

Siga os passos acima e também recicle seu lixo, troque suas lâmpadas convencionais por outras mais eficientes e adquira hábitos sustentáveis!

Colabore com o planeta!

Não!

Para iniciar um bom atendimento, esteja seguro das suas necessidades, portanto é importante que saiba:

– Quantos pontos simultâneos serão utilizados?

– Caso já tenha a(s) ducha(s), qual a vazão delas?

– Qual o tipo de gás da sua residência? Se é GLP (“Botijão” ou “Cilindro”) ou Gás Natural (“De rua”).

 

Se tiver dúvida, consulte o síndico ou o seu zelador.

Para mais informações, você pode solicitar ainda a visita de um profissional credenciado por um fabricante. Ele vai orientar sobre o modelo mais adequado e o local indicado para a instalação.

Sim!

 

Existem 2 tipos de Aquecedores de Água a Gás: Aquecedor
instantâneo (passagem) e aquecedor por reservatório (boiler), sendo o aquecedor
de passagem mais comum, e pode ser classificado por:

1- Tecnologia: Mecânicos ou Eletrônicos (Digitais), que são
mais modernos e com melhor controle da temperatura.

2- Tipo de exaustão: Exaustão natural, Exaustão forçada e
fluxo balanceado. O tipo de exaustão define as condições necessárias do local
onde o aparelho será instalado.

3- Potência: Existem disponíveis várias potências no mercado
(sendo a máxima de 70kW), porém não quer dizer que você consumirá toda essa
energia para o seu banho. Quem “manda” sempre é a vazão dos pontos de
consumo (duchas e torneiras). Por exemplo, se na sua residência há duas duchas
de 6 litros por minuto (6l/m) você pode optar por um Aquecedor de Água a Gás de
161/m que vai ser mais do que suficiente.

4 – Eficiência Energética: Isto indica o quanto o aquecedor
é eficiente. Este índice é expresso em classes de eficiência. Quanto mais
próxima ao A (vai até o G), mais eficiente é o aquecedor.

 

Todo aquecedor apresenta uma etiqueta do Inmetro colada na
sua parte externa.

Nela você pode observar as características do produto.

 

 

Sim!

Se em sua residência já houver tubulação de água quente, a
troca é bem simples!

Se não tiver a rede de água quente instalada, consulte um
profissional habilitado para que verifique as adequações necessárias para essa
melhoria. No caso de já estar fazendo ou planejando alguma reforma no seu
banheiro (para

 

troca de revestimentos, por exemplo) aproveite para instalar
essa estrutura e o desfrute dos benefícios do aquecedor de água a gás.

Não!

A instalação do Aquecedor a Gás é um procedimento simples, porém, como envolve instalações de gás e água e exaustão, necessita que seja realizada sempre por um profissional capacitado. Ele pode garantir a correta instalação do seu equipamento, sem riscos e com maior conforto para sua família e aumentando a vida útil do seu aparelho.

Não!

 

Para sua maior segurança e economia, tanto a instalação como a manutenção do seu Aquecedor a Gás devem ser realizadas sempre por um profissional capacitado. A instalação de um Aquecedor a Gás deve seguir a norma NBR 13.193 e a obra, reforma (caso necessária) deve ser efetuada com a supervisão de um profissional habilitado (engenheiro/arquiteto) para garantir que todas as instalações estejamcorretas e seguras.

Sobre ar condicionado

Você já deve ter reparado que os aparelhos apresentam BTUs diferentes, o que gera frequentes dúvidas sobre ar condicionado na hora da compra. Isso porque a quantidade de BTUs deve variar em relação ao tamanho do ambiente que será climatizado, uma continha que pode ser feita com calculadoras específicas. BTU, portanto, é uma sigla para British Thermal Unit, a unidade de potência inglesa tradicionalmente usada para medir a potência do ar condicionado. Quanto mais BTUs, maior a sua capacidade de refrigeração.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a temperatura ideal para a climatização de ambientes fechados é entre 23ºC e 26ºC – independentemente do calorão lá fora. De acordo com diversos estudos, ambientes muito quentes ou muito frios comprometem o rendimento no trabalho, por exemplo. É bom lembrar que a temperatura certa também aumenta a performance do aparelho, ajudando a economizar energia elétrica.

Já para as noites de sono, os especialistas afirmam que o ar condicionado deve ficar entre 20°C e 23°C, de forma a manter o equilíbrio térmico corporal, fazendo com que a pessoa não sue nem precise se usar coberta pesada. Para o quarto das crianças, a indicação é que o ar condicionado seja regulado a partir de 26ºC, nos primeiros meses do bebê, ou até dois graus acima do que é confortável para um adulto. Para crianças e idosos, a indicação continua sendo de 23ºC.

Essa é uma das maiores dúvidas sobre ar-condicionado. Mas não, não há problema algum em dormir com o aparelho ligado desde que esteja na temperatura ideal, por volta dos 23ºC, e o filtro esteja bem higienizado. Evite também dormir com o jato de ar diretamente sobre o corpo e, se possível, compre um aparelho de ar condicionado com a função noite, que regula automaticamente a temperatura durante todo o período.

Já a evaporadora é a unidade interna do aparelho, que fica instalada dentro do ambiente a ser climatizado. Ela transfere o calor do ambiente refrigerado para o fluído refrigerante que está em circulação. Assim, esse fluido, que está em estado líquido, se transforma em gás. Nesse processo, a evaporadora, que absorveu o calor, mantém a temperatura escolhida.

Composta por condensador, compressor e ventilador, a unidade condensadora é responsável por realizar a troca de calor e promover a troca de calor através de serpentinas para que o gás refrigerante que entra seja resfriado, condensado e transformado em estado líquido. Além disso, ela também recebe o auxílio da ventilação externa, que passa pelo trocador de calor, para resfriar o gás no interior do sistema do ar-condicionado. Colocadas na parte externa do ambiente, elas podem ter diversos modelos e tamanhos, seja para uso residencial, comercial ou industrial.

Outras dúvidas sobre ar-condicionado bastante frequentes e que causam bastante polêmica, já que a maioria dos aparelhos split é fabricada em 220v e muitas residências são em 110v, é sobre o uso de transformadores e as formas de adaptação à rede elétrica. Se o aparelho for 220v e for ligado em 110v, a princípio ele não queimará, mas como estará recebendo uma tensão abaixo da qual foi projetado, ele terá seu desempenho comprometido.

O uso de transformador é possível, ainda que não seja o ideal, já que o consumo de energia será bem maior e ainda pode haver danos ao aparelho. Por conta disso, a maioria das marcas de ar condicionado split avisa que o uso de transformadores acarreta na perda da garantia de fábrica.

O ideal é pedir na concessionária de energia elétrica a alteração da rede de bifásica para trifásica, providenciando também a fiação adequada para o perfeito funcionamento do aparelho.

Para muitos consumidores existe um mito de que os aparelhos com tensão de 220V consomem menos energia elétrica do que os com tensão de 110V e que isto reflete em uma economia na conta de luz. Na verdade, os modelos 220V, até, consomem um pouco menos. Isso porque eles trabalham com uma fiação mais fina devido à corrente menor que sua tensão exige. Porém, a diferença de consumo é tão baixa, que levaria um bom tempo para obter algum retorno financeiro na conta de luz.

De fato, o que determinará o quanto um produto vai consumir de energia é sua potência e o tempo de utilização: quanto mais watts ele precisa para funcionar, e quanto maior o tempo de uso, maior também o gasto energético.

Entre as dúvidas sobre ar-condicionado, vale a pena saber mais sobre a tecnologia inverter para poder usufruir de todos os seis benefícios. O inverter é uma tecnologia que faz com que o compressor funcione sem oscilação para manter a temperatura adequada. Isso faz com que não haja picos de energia, o que pode significar uma economia de até 50%, quando comparado ao convencional, na conta de luz.

Por outro lado, o inverter é também muito mais silencioso e o fluxo de ar é mais espalhado, levando ainda mais conforto térmico ao ambiente. O ar condicionado inverter também é considerado ecológico, porque o gás utilizado é amigo do meio ambiente.